Sou evangélico, e cada vez mais admiro o Papa!

Papa diz ser permitido palmada em crianças, desde que não ofenda sua dignidade

23/02/15


sou-evangelico-papa

O papa Francisco disse sem dor no coração que é permitido bater nos filhos para discipliná-los, desde que a dignidade das crianças não seja ameaçada. Ele fez esta declaração durante sua audiência semanal, que desta vez foi devotada ao papel do pai dentro da família. “As qualidades de um bom pai são: ser alguém que perdoa mas também poder "corrigir com firmeza", sem com isso desencorajar as crianças”.

Os itens de afastamento de droga na família mais importantes são: espiritualidade, família unida com LIMITES, atividades culturais, atividades sociais e bons amigos.

Em estudo realizado nas escolas públicas do Butantã, no entorno da USP (Universidade de São Paulo) confirmaram em 6500 entrevistados dos 10 aos 17 anos que 90% dos alunos se consideram com pouca espiritualidade, 90% não tem atividades culturais ou sociais fora do período escolar, 38% são filhos de pais separados e 4% filhos de pais ou mães falecidos. 

Partindo do princípio de que o tabaco, o álcool e a maconha se iniciam dentro ou no quintal de casa, é de fundamental importância impor certos limites na educação. E na opinião do Dr Bartô, as palmadinhas podem fazer parte destes limites.

O  porta-voz do Vaticano afirmou que o papa não estava incentivando a violência contra as crianças, mas sim "ajudando alguém a crescer e amadurecer."  Ele reafirmou que os pais devem poder retificar as ações inapropriadas de seus filhos impondo certas conseqüências razoáveis, tendo em vista a capacidade da criança de entender o corretivo."

dr-joao-paulo
João Paulo Becker Lotufo
Médico pediatra da SBP, SBPT e SPSP, responsável pelo projeto antitabágico do HU USP
Responsável pelo projeto Dr BARTÔ, de prevenção de drogas no ensino fundamental e médio